No passado dia 13 de maio, A classe de Pólo aquático da Viver Santarém, deslocou-se ao Complexo de Piscinas dos Salesianos para defrontar em jogo treino o Juventude Atlântico Clube da Madeira.

Este encontro decorreu no âmbito de um Torneio que estava previsto realizar-se com várias equipas, mas que por imperativos ligados com o fato das outras equipas estarem em outras competições, acabou por não ser possível.

O clube local optou então pela realização de um jogo que teve o seu início às 12:30 e que prolongou até às 14:30, com 4 períodos (dinâmica de jogo oficia) de 10 minutos, com direito a um desconto de tempo por cada período. Sendo que as regras eram as oficiais com tempo definido de ataque (30segundos).

A Viver santarém apresentou-se na Madeira, com 12 dos seus atletas da Classe de Pólo dos vários escalões, nomeadamente: 1 Infantil Feminino, 5 Infantis Masculinos, 2 Cadetes Masculinos e 4 Seniores Masculinos.

Apesar da derrota no final, o primeiro período e após uma entrada mais nervosa (como seria de esperar), os nossos atletas conseguiram colocar em prática o jogo pedido pelo treinador e conseguiram jogar como se estivessem habituados a estas andanças, mostrando o quão coeso e unido o grupo está. Já no segundo período e após alguns ajustes conseguiram aumentar o ritmo de jogo e tiveram o jogo na sua maior parte controlado. A equipa do Juventude fez valer o seu estatuto e como são muito mais experientes tiveram de se aplicar para contrariar a tendência apresentada para o terceiro período. Apesar das mais diversas oportunidades que a nossa equipa teve (e com a ajuda dos postes e da barra) não conseguiram converter em golo. O quarto período, após a entrada dos elementos da equipa de competição do Juventude, a nossa equipa conseguiu equilibrar o jogo apesar de ter falhado inúmeros golos (em contra-ataque).

Não obstante esta derrota e considerando o estatuto do anfitrião, habituado a competições oficiais, é de enaltecer e dar os parabéns aos atletas da Viver Santarém, pelo empenho, garra e dedicação que demonstraram em “campo” assim como pela união e coesão de grupo