• Viver Santarém alcança Resultado Operacional acima de 48 mil euros e Resultados Líquidos de cerca de 3 mil euros, no ano económico mais difícil das últimas décadas
  • Receita cai 1,18 milhões de euros (redução de 53,22% face a 2019)
  • Foram tomadas medidas de mitigação do impacto da diminuição da receita como a redução dos gastos com fornecimentos e serviços externos em 533 mil euros (menos de 47,78% em relação ao período homólogo)
  • Manutenção de todos os postos de trabalho
  • Viver Santarém reinventa-se ao desenvolver novas atividades, em diferentes plataformas, otimizando recursos existentes, para diminuir esforço do município no seu equilíbrio financeiro
  • Dívidas de clientes e dívidas a fornecedores caem

A Viver Santarém, no atual contexto de pandemia Covid-19, desenvolveu a sua atividade nos limites impostos pelas orientações e regulamentos Municipais, das entidades de saúde nacionais e internacionais bem como das recomendações das diversas federações representativas das modalidades praticadas nas instalações municipais sob gestão da empresa.

Apesar das dificuldades, a Viver Santarém terminou com sucesso mais um ano de consolidação da sustentabilidade e viabilidade económico-financeira da empresa, apresentando resultados operacionais e líquidos positivos, de 48,8 mil euros e 3 mil euros, respetivamente.

Comparativamente ao ano de 2019, a diminuição da arrecadação da receita própria (vendas e prestações de serviços) correspondeu a 1,18 milhões de euros (diminuição de 53,22%). Com a implementação de medidas de mitigação face à queda da receita, sem perda ou diminuição da elevada qualidade dos serviços prestados à população e mantendo todos os postos de trabalho, reduziu-se os gastos com fornecimentos e serviços externos em 47,78% (menos 533 mil euros).

Com o recurso ao desenvolvimento de novas atividades, em diferentes plataformas, ficou evidente o esforço coletivo da empresa municipal na otimização dos seus recursos existentes, patente na redução do esforço efetuado pelo município aquando do equilibro financeiro efetuado em dezembro de 2020.

Importa destacar que do ponto de vista dos indicadores económico-financeiros, apesar das dificuldades, existem algumas melhorias relevantes para a gestão e sustentabilidade da empresa, nomeadamente, a diminuição da dívida de clientes e a diminuição da dívida a fornecedores e a manutenção do já diminuto prazo médio de pagamento aos mesmos.

João Teixeira Leite, Presidente da Viver Santarém, refere que “conforme tantas vezes comprovado pelos trabalhadores ao longo da existência da empresa, contámos com o seu trabalho, dedicação, empenho e motivação, tantas vezes superando o mero desempenho das suas tarefas, para que fosse possível alcançar os resultados que agora apresentamos, a ser possível resumir em palavras-chave a nossa atividade no ano de 2020, estas seriam criatividade, inovação, reinvenção, resistência, resiliência e superação.”

 Em termos de atividades, destaca-se a dinâmica promovida em torno da celebração dos 40 anos do Festival Nacional de Gastronomia, com a realização de dezenas de eventos, em  formato digital e presencial, nomeadamente a realização da iniciativa “Provar Portugal na Restauração de Santarém”, o lançamento do Guia Gastronómico de Santarém, o evento “Sabores e Saberes 40 anos de História”,  a exposição dos 40 anos do FNG que esteve na Casa do Campino e W Shopping, a realização de diversas conferências e debates em torno do tema da Gastronomia. Outras iniciativas foram promovidas com sucesso, nomeadamente, o programa PAS Férias, a época balnear no Complexo Aquático de Santarém e ainda a obtenção de aprovação da candidatura a fundos comunitários para a construção de um parque de caravanismo em Santarém.

O Relatório de Gestão e Contas da Viver Santarém foi aprovado por unanimidade na reunião de executivo municipal de 31 de maio de 2021.